Apresentação

Este tópico contém 60 respostas, possui 54 vozes e foi atualizado pela última vez por  Elisa Rodrigues 5 anos, 6 meses atrás.

  • Autor
    Posts
  • #784
     André Valongueiro 
    Mestre

    Sillas, observo que temos vários aspectos em comum em nossos estilos de vida. Eu também gozo de grande liberdade no que diz respeito a horários e locais de trabalho e eu realmente gosto disso. Lutei por muitos anos para conquistar essa liberdade e sinto-me um privilegiado por tê-la.

    Eu acabei de enviar um e-mail para todos os Pilotos da turma e espero que alguns deles apareçam por aqui se apresentando. Valeu por topar ser o primeiro! 🙂

    Estou curioso para vermos outras apresentações por aqui.

    Abraço!

    #785

    Olá Sillas!
    Muito interessante sua história, temos muitos pontos em comum.

    Me chamo Paula, sou arquiteta e acabo de completar 33 anos. Moro em Recife, mas ja morei no RJ durante um ano. Era o ano da crise, voltei pra Recife e recomecei a batalhar por uma colocação boa no mercado. Nos últimos 5 anos, trabalhei em projetos voltados para o varejo, onde últimos 3 fui coordenadora de projetos em uma multinacional. A princípio gostava muito, e absorvi bastante conhecimento em um tempo relativamente curto, mas minha saúde física e mental foi por água abaixo, bem como meus relacionamentos fora da empresa praticamente acabaram. Um belo dia adoeci e meu namorado me fez uma visita em casa. Ao me ver sorridente e feliz, mesmo de cama, e disse que eu era uma pessoa mais saudável estando doente.

    A partir deste dia, decidi que iria mudar radicalmente de vida. Me organizei, anunciei que sairia em maio e assim aconteceu. Estou “livre” há pouco menos de um mês, e tenho sentido bastante dificuldade em planejar minhas atividades com tanto tempo livre hahaha. A vida de autônomo é complicada, até agora ja passei várias propostas, mas fechei pouquissima coisa. Há sempre uma expectativa, mas a falta de certeza aumenta minha ansiedade e tenho receio que isso de certa forma me paralise. Além de atuar como arquiteta, também pretendo abrir um pequeno negócio para venda de itens de decoração, inicialmente com vendas pela internet. Também estou investindo bastante e não faço idéia de como isso será recebido pelo mercado.

    Enfim, comecei a ler textos do mude.nu e surgiu a oportunidade de participar da academia de pilotos. Achei Andre muito sincero e fiquei bastante curiosa com os vídeos. E repetindo a frase que mais escutei nos videos: eu quero mudar RADICALMENTE minha vida 🙂

    É isso. Abraço

    #786
     André Valongueiro 
    Mestre

    Excelente, Paula!

    Me parece que a idéia agora é tornar-se uma arquiteta autônoma e empreendedora, correto?

    A auto-gerência é realmente uma disciplina difícil. Eu melhorei muito nos últimos anos e, através de muitos erros e alguns acertos, eu terminei descobrindo uma maneira interessante de pensar e organizar a vida e o trabalho. Falaremos sobre isso no Painel de Controle da Ação, mas se você não sabe do que trata esse painel e quiser conhecer um pouco é só ir na área de Bônus e baixar O Guia Prático para Implementação do Plano de Vôo.

    Bom saber que é do Recife. 🙂

    []’s

    #787
     janaina formigoni 
    Participante

    Ola gente, boa tarde, como vai todos?

    Bom me chamo Janaina, acabo de fazer 27 anos também, sou de sampa, Capital. Estou me formando em Contabilidade, e sou uma estagiaria, sim com 27 anos nas costas, rs. E não estou feliz, não é minha primeira faculdade, mas é a única que fui até o fim, eu sou uma pessoa extremamente motivada, empolgada, mas perco o interesse rapidamente, comecei a vida tentando ser comissária, era meu maior sonho, inclusive ate hoje, mas desisti, porque eu iria casar, acabou o noivado, e deixei pra lá, então comecei Jornalismo, achando que era minha verdadeira inclinação, mas enchi o saco, chutei o balde e cai fora, depois pensei: moda é minha cara, comecei um curso também, e não encontrei oportunidades no mercado de trabalho, e ai a idade chegando resolvi ouvir as pessoas por medo , as pessoas me diziam que a contabilidade era a profissão do futuro, resolvi fazer, hoje faltando 6 meses pra me formar, eu ainda não sei o que estou fazendo, de fato não faltam oportunidades, e aprendi muito sobre gerenciamento de dinheiro, tenho muito mais responsabilidades por meus gastos do que antes, mas infelizmente não combina comigo, eu odeio meu trabalho, estou empurrando as coisas com a barriga, e estou muito empolgada com meus próximos meses, pra mudar, pra fazer meu plano de voo, e mudar radicalmente minha vida.
    Ah bom estar aqui em contato com outros membros, trocar experiências, do que fazer solitariamente , eu adoro essa parte rs
    Bjos a todos

    #788
     Daisy Santos Camargo 
    Participante

    Olá, Sillas!

    Gostei muito de ler sobre você e estou aqui para explicar os motivos que me fizeram ingressar na Academia de Pilotos. Basicamente, a busca por um roteiro que me ajude a alinhar todas as atividades que desempenho diariamente, facilitando os processos de aprendizagem, crescimento pessoal e profissional. Tenho 49 anos, sou paulistana e vivo em Manaus. Segui as vias “normais” de profissionalização (faculdade, trabalho tradicional), mas larguei tudo quando encontrei na fotografia minha vocação. Trabalho com fotografia há vários anos e em dezembro de 2013 virei micro empreendedora individual e iniciei outro trabalho paralelo, produzindo pães de mel e alfajores caseiros. E um dos desafios que tenho pela frente é equilibrar meus trabalhos com eventos sociais e corporativos, além dos ensaios fotográficos e a nova atividade, pois o tempo não está colaborando para que eu dê conta de tudo.

    Decidi criar meu plano de voo direcionado, prioritariamente, para a área financeira, pois reconheço que essa área específica necessita de maior estabilidade e desenvolvimento no momento atual.

    Exerço várias atividades ao mesmo tempo e isso faz com que minha vida fique cada vez mais estressante e sem o sentido que eu gostaria que ela tivesse. Portanto, esse plano de voo terá a finalidade de resgatar minha confiança na capacidade de realização que possuo, mas que está perdendo a força diante dos obstáculos que surgem com os desafios que enfrento a cada dia.

    Também quero dar atenção especial para a saúde, enfatizando uma alimentação mais saudável e a prática de exercícios físicos. Ano passado radicalizei e passei a treinar corrida na Vila Olímpica de Manaus, acordando todos os dias às 4:00h da manhã e começando a correr na pista às 5:00h. Em 3 meses perdi 10 kg e estava adorando esse novo ritmo de vida, mas acabei lesionando os joelhos na musculação e fui obrigada a parar. Nem preciso contar que já recuperei os 10 kg, né? Pelo menos, sei que dá pra resolver isso com uma nova mudança de hábitos.

    Outra área de extrema importância em minha vida é o caminho espiritual. Sou praticante do Budismo Tibetano há muitos anos e gostaria de voltar a dedicar meu tempo ao estudo e prática diária. A generosidade é a qualidade que preciso desenvolver para conseguir sair das preocupações com meu universo pessoal e poder ter condições de compartilhar o que recebi de meus mestres durante todos esses anos. E continuo recebendo as bênçãos de todos os seres sagrados, mesmo quando imagino que a conexão foi cortada e estou à deriva no samsara. Sinto que esse encontro com a Academia de Pilotos do Mude.nu é o resgate que eu estava precisando, pois já percebi que a Sangha é uma só e sempre estaremos conectados, de alguma forma.

    Controle emocional e mental também são prioritários e podem ser adquiridos com a prática da meditação. Estou estudando o livro “A Revolução da Atenção”, de Alan Wallace. Pretendo praticar a meditação shamatha diariamente, mas tenho muita resistência para manter a mente focada. Mesmo assim, quero inserir a meditação dentro de minha prática diária. Achei o máximo você dizer que consegue ter um “sono de qualidade”. Eu ainda não sei o que é isso.

    Determinação e Disciplina são a base para que eu consiga desenvolver todas esses princípios do plano de voo. E, infelizmente, tenho sentido uma enorme frustração quando tento realizar qualquer projeto ou ação que requeiram essas duas energias. Mas a mudança começa agora e, em breve, estarei experienciando a vida com um novo olhar. E desculpe o texto longo. Abraços!

    #789
     André Valongueiro 
    Mestre

    Excelentes apresentações, Janaina e Daisy! 🙂

    Daisy, eu tenho apenas uma observação sobre o seguinte trecho que você escreveu: “Decidi criar meu plano de voo direcionado, prioritariamente, para a área financeira, pois reconheço que essa área específica necessita de maior estabilidade e desenvolvimento no momento atual.”

    E a observação que desejo fazer é a seguinte: o Plano de Vôo, para que exerça o seu pleno potencial, deve ser integral, holístico. Ele deve abarcar todas as áreas da sua vida e considerar todas as partes e suas inter-relações. Penso que ao criar um Plano de Vôo direcionado para a área financeira muito do sentido do próprio Plano estará se perdendo. E acho também que você, mais tarde, poderá sentir imensa falta de um Plano completo e mais abrangente.

    O que você pode (e deve) fazer é concentrar os seus esforços de execução na área financeira, mas o Plano de Vôo precisa realmente abarcar todas (ou pelo menos a grande maioria) as áreas e aspectos da sua vida.

    Obrigado vocês duas pelas apresentações: Manaus e São Paulo na Academia de Pilotos!

    Já temos BH, Recife, São Paulo e Manaus. Show! 🙂

    #790
     Daisy Santos Camargo 
    Participante

    Oi, André!

    Obrigada pelo retorno e pelas dicas! Acho que me expressei mal sobre o meu Plano de Voo. Estou estudando o “Guia Prático Plano de Voo” que foi disponibilizado e lá você pede para colocarmos os Princípios em ordem de importância para nós. Por isso achei melhor enumerá-los e descobri que a área mais importante seria a independência financeira, pois sem estar com a parte financeira equilibrada as outras áreas ficam diretamente afetadas e muitos projetos, desafios e metas se tornam inviáveis, no meu caso. Mas procurei colocar vários Princípios a serem trabalhados no decorrer dos próximos 6 meses. Segue abaixo uma lista do que estou tentando elaborar:

    1. INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA
    2. AUTONOMIA (LIBERDADE DE ESCOLHA E AÇÃO)
    3. CAPACIDADE DE REALIZAÇÃO
    4. CORAGEM
    5. SAÚDE
    6. RELACIONAMENTOS
    7. CAMINHO DO DHARMA
    8. GENEROSIDADE
    9. CONTROLE EMOCIONAL E MENTAL
    10. DETERMINAÇÃO
    11. DISCIPLINA

    Algumas coisas deixei de fora, como aventura e diversão, para não correr o risco de desviar o foco daquilo que é mais importante nesse momento. E já que você me deu abertura, acho que estou fazendo uma certa confusão entre “Áreas de Responsabilidade” e “Metas Smart”. Percebi que várias áreas de responsabilidade talvez se encaixem melhor como metas. Mas vou aguardar o decorrer do curso para ir tirando essas dúvidas. Mais uma vez, obrigada pelo apoio e incentivo. Abraços!

    #791
     André Valongueiro 
    Mestre

    Ótimo, Daisy. Então foi apenas uma pequena confusão mesmo, uma confusão de nomenclatura apenas. Nós teremos um Painel inteiro sobre o Plano de Vôo e lá cuidaremos de todos esses detalhes, então por hora não vou tocar no assuntos Princípios, Áreas de Responsabilidade e Metas Smart, OK? 🙂

    Vamos guardar essa discussão um pouco mais para frente. Tenho certeza de que ao estudarmos o Painel as lições vão jogar muita luz sobre essas dúvidas e muita coisa ficará mais clara.

    Um abraço!

    #792
     ANA KARINA MILHOMEM 
    Participante

    Oi Pessoal,

    Primeiramente quero parabenizar este belo projeto do André Valongueiro e a todos vocês por terem a coragem de assumir suas dificuldades e força para enfrentá-las.
    Como o Silas, eu sou de Belo Horizonte, Servidora Pública do Estado e Atleticana doente….rs. Tenho 45 anos e Leonina.
    Eu já percorri por muitas áreas profissionais até conseguir passar em um concurso público em que trabalho há 12 anos. Tribunal de Contas de Minas Gerais é um órgão com excelente ambiente e não tenho que reclamar, mas, como todo ser humano, não estou satisfeita. Vcs podem achar loucura, mas não consegui me adaptar a rotina do serviço público.
    Vou contar um pouco da minha história para vocês entenderem o meu foco ou falta de foco.
    Sou de Brasília-DF e mudei para BH quando tomei posse no Tribunal. Minha família continua estabelecida em Brasília, mas eu quis mudar para cá. Amo Minas Gerais, sua cultura, comida e o povo mineiro. Como nossa amiga Janaina, em seu testemunho, eu fiz alguns cursos superiores. Não terminei nenhum até graduar-me em Administração de Empresas. Sou pós graduada em Auditoria Governamental. Fiz Geologia, Matemática e Economia, mas como Janaina falou, eu perdia o encanto depois de 2 anos. Gosto do desafio e da novidade, depois perde a graça.
    Antes dessa suposta estabilização aqui, eu fui uma nômade. Morei em Nova Iorque por 1 ano, viajei para alguns lugares e nunca sossegava. Minha inquietude era algo insuportável.
    Percebi que o problema era mais uma questão emocional. Sonhadora demais, realização de menos.
    Até os 35 anos não havia construído nada de material. Até que fui desafiada e encarei os estudos para concurso e consegui.
    E adivinhem… Continuo sem atingir minhas metas financeiras, mesmo tendo condições para isso. E outra, eu não estou satisfeita com a rotina do meu trabalho. O meu grande sonho, e isso tenho focado, é viver do mercado financeiro. Sou estudiosa do mercado FOREX (Mercado de Divisas), mas não consegui me estabilizar por falta de capital para viver disso.
    O que me irrita no serviço público é que a minha produtividade não se traduz em remuneração. O que quero dizer é que se eu trabalho muito, tenho ótimo desempenho (e tenho mesmo) eu recebo o mesmo que um colega que fica encostado jogando Candy Crush….E isso infelizmente ainda existe. Essa realidade está mudando, mas existe.
    Eu gostaria de poder me dar o luxo de ficar 6 horas do meu dia no mercado financeiro materializando meus esforços do que ter uma rotina no serviço público recebendo sempre a mesma coisa sem perspectivas.
    Parece loucura eu ir contra a maré de uma multidão de pessoas que querem estabilidade no serviço público. Mas eu quero o desafio do mercado financeiro, eu quero ser dona da minha mão-de-obra. Será que fui clara?
    Aí entra a Academia de Pilotos. Eu não sou focada, eu estou GOOORDA, preguiçosa e desmotiva. Minha insatisfação está refletindo na minha compulsão alimentar. Incorporei 15 quilos irritantes no meu corpo. Era uma corredora, adorava. Depois que tive uma lesão no quadril o “trem” descambou de vez.
    A minha sorte é que sou divertida e procuro fazer piada de tudo para não entregar os pontos, mas não tá fácil não.
    Bem, turma, é isso aí. Adoro me relacionar e sou muito aplicada quando quero, mas vou precisar de vocês. Podem me dar uns puxões de orelha para cair na real, pois eu quero ser a Piloto do meu teco-teco que se tornará num jato supersônico.

    Um abraço forte e sucesso a todos nós!

    #793
     Eliane Souza Pires 
    Participante

    Oi pessoal,
    Meu nome é Eliane, sou divorciada, tenho 42 anos,sou médica e estou aqui na academia porque resolvi que este ano seria o ano da virada, como todos sabem minha profissão é um tanto estressante e eu estava vivendo um ritmo totalmente irracional,com quatro plantões noturnos por semana, e um plantão diurno no final de semana.
    Andava feito um zumbi, porque saía de um plantão e ia direto para outro serviço (isto mesmo, sem descansar!).
    Mas….em abril/14, entrei em uma crise existencial, pensei em largar a profissão e fazer sei lá o que, rompi radicalmente com os plantões noturnos ( minha renda caiu 50% ), hoje faço consultório durante a semana e estou no SAMU no sábado de dia.E pasmem! Estou reaprendendo a dormir, rsrs.
    Matriculei em uma pós de nutrologia e envelhecimento saudável, mas só iniciarei o curso em novembro.
    Quando vi a história do André, fiquei fascinada, queria uma vida de qualidade pra mim também. Então resolvi participar deste curso,pois enxerguei uma forma de chegar ao meu objetivo mais rápido. Estou pensando em desenvolver consultoria na área da saúde, palestras, workshop, não sei bem como vou fazer isso, mas este é o meu foco atual. Minha intenção é trabalhar em consultório apenas um período e colocar em prática os meus projetos acima no outro período.
    Ahhh, uma boa notícia, acabei de recusar um plantão que queriam me empurrar “goela” a baixo no hospital que atendo. Se fosse há um tempinho atrás eu seria incapaz de dizer não, só pra agradar.
    Nem é preciso dizer que a minha vida na a´rea de relacionamentos está um caos, sem namorado, sem amigos pra sair, e por ai vai.
    Na área de finanças também tenho muitas dificuldades.Não tenho dividas importantes, pago apenas as parcelas do carro e de alguns equipamentos de trabalho, mas que estão em dia. Difícil mesmo para mim é investir, agora voçês vão rir, o único “investimento” que tenho é um plano de previdência privada.
    Pois é,isto é um pouco sobre mim: Uma pessoa que quer assumir as rédeas da própria vida.
    Abçs,

      Luzes a todos!!!

    #794
     Sillas Soares Xavier 
    Participante

    Lendo várias das apresentações percebi que esqueci passar alguns detalhes que são importantes.
    .
    Daisy, eu iniciei os estudos de budismo também, começando bem devagar a partir da leitura de um livro do Lama Padma Samten, chamado “Meditando a vida”. Numa de minhas viagens conheci uma garota que me levou a um centro budista ;). Então, além de tudo que citei na minha rotina, antes de eu sair de casa para fazer meu treino diário, eu leio algumas páginas do livro e logo em seguida medito durante cerca de 15 minutos. Estou achando o melhor horário, porque faço isso assim que acordo, antes de ter contato com qualquer estímulo. O celular eu só uso a partir da hora que começo a trabalhar. Então minha manhã segue a sequência: acordar e resolver se durmo mais ou não ao tentar adivinhar se está muito cedo ou não pela intensidade do canto dos pássaros (rs), beber água, ler algumas páginas do livro sobre budismo, meditar durante 15 minutos e sair pra treinar (em jejum). Na volta tomo café da manhã e um banho gelado antes de começar os estudos e trabalho (independente da temperatura ambiente, mesmo que esteja menos de 10 graus, sempre tomo banho gelado, é a experiência de uma cachoeira dentro de casa). A água gelada é mais uma forma de esvaziar a mente.
    .
    Ana Karina, podemos combinar uma corrida/caminhada qualquer dia desses. Só não vale usar sua lesão como desculpa. =D

    #795
     Marcio CS 
    Participante

    Oi, pessoal. Meu nome é Marcio, sou do Rio de Janeiro, tenho 39 anos, sou casado e tenho uma filha de 14 anos. Trabalho como profissional de TI. Sou músico, canto e toco baixo numa banda, e lancei um trabalho solo no ano passado também. Em 2014 iniciei um blog onde escrevi sobre diversas coisas, e atualmente atualizo o site 1x por semana. Do ano passado prá cá, aumentei minhas leituras sobre auto-conhecimento, espiritualidade, saúde, bem-estar, etc, e continuei abordando esses assuntos no meu site, que antes era dedicado só ao meu trabalho solo como músico.

    Nos últimos anos tenho estado MUITO insatisfeito no trabalho. Ano passado comecei a fazer sessões de terapia (TCC), porque eu estava com medo de surtar de uma hora pra outra, e cheguei até a sentir uma dor no peito repentina. A cardiologista pediu os exames, nao deu nada, ainda bem, mas me sugeriu a terapia. E daí nao larguei mais; TCC é algo que sugiro a todos tentarem, bem legal se vc conseguir um profissional que combine com vc, como aconteceu comigo.

    Não tenho muita certeza dos meus sonhos no momento, pra ser bem sincero. O que eu posso garantir é que eu quero MUITO sair do trabalho onde estou hoje e poder trabalhar com algo que me faça feliz. Quero voltar a correr, algo que fiz de 2012 a 2013, e que tive que parar por falta de tempo. E quero ser feliz como músico tb, ando muito desanimado com tudo. Escrever é o que tem servido pra mim como uma forma de colocar para fora o que eu tenho dentro de mim.

    Por enquanto é isso. Vamos trocando experiências e ideias 🙂

    Abs!

    #796
     Victor Stefanelli 
    Participante

    Olá!
    Meu nome é Victor, tenho 21 anos, nasci e moro no Rio de Janeiro (RJ), estou partindo para o último semestre de Economia na UFRJ.
    Li todos as apresentações anteriores e já percebi que tenho aspirações e pensamentos bem diferentes da maioria. Primeiramente, não penso em carreira pública e nem em empreender (pelo menos não agora, talvez no futuro). Também ainda não vivi nenhum grande impasse profissional e nunca senti a famosa “vontade de largar tudo”.

    “Tá, o que você tá fazendo aqui, então?”
    Atualmente, trabalho em uma empresa de consultoria e o ritmo é alucinante. Sempre fui interessado em “produtividade”, porém, recentemente, “saúde” é algo que me preocupa mais. Apesar da formação em Economia, não sou um grande entendedor de mercado financeiro (o que muita gente não entende, rs), mas tenho grande interesse em aprender mais sobre o relacionamento com o dinheiro e formas de aplicação financeira. Assim como muitos aqui, também tenho dificuldades em criar bons hábitos e colocar para frente projetos pessoais, e isso me irrita profundamente.
    Além disso, a ideia de um maior controle sobre minha própria vida é algo que sempre me atraiu. Acredito que não preciso enfrentar uma encruzilhada existencial para começar a planejar e pilotar minha própria vida. Por isso, decidi agir antecipadamente, me inscrever na Academia de Pilotos e começar certo “desde o início”.

    Grande abraço!

    #797
     Daisy Santos Camargo 
    Participante

    Oi, Sillas! Valeu pelo retorno! Sempre que posso assisto as palestras e os retiros do Lama Padma Samten pelo youtube. Eu ainda não consigo abrir mão do tempo cronometrado. Preciso calcular todos os horários com antecipação para que as coisas possam fluir. E, apesar de viver em uma cidade com clima absurdamente quente, não existe a menor possibilidade para o banho gelado entrar na lista dos grandes desafios a vencer. Fico feliz em ler as apresentações dos outros participantes e ver quantas motivações diferentes podem nos unir em um mesmo processo de transformação. Ana Karina, ri muito na parte do Candy Crush. Marcio, é muito legal quando conseguimos encontrar a pessoa certa para nos ajudar em terapia. Abraços!

    #798
     Claudia Natanny Fabri 
    Participante

    Olá pessoal!
    Meu nome é Claudia, tenho 21 anos, estou no terceiro ano de engenharia civil e sou funcionária dos correios a 1 ano: carteira.
    Meu trabalho é muito cansativo, me deixa esgotada e sem forças ou concentração para me dedicar mais aos meus estudos ( que é o que eu realmente gostaria de fazer).
    Mas não vejo outro jeito no momento, a não ser aguentar no trabalho por este ano, que é o tempo que tenho pra colocar minha vida em ordem já que ano que vem pretendo fazer estágio e o salário é muito baixo.
    Estes 5 meses que tenho que aguentar estão me matando, pois não tenho tempo nem disposição pra nada, minha vida sentimental, financeira e minha saúde estão péssimas!!!
    Assim que vi o vídeo do André me animei muito e vi no curso o pontapé inicial para minha mudança de vida, que planejo exatamente para o começo do ano que vem, e sei que o curso vai me ajudar a fazer dessa mudança um sucesso!

    Prazer em conhecer todos, que seja uma jornada incrível!
    Sucesso para todos!!!

Visualizando 15 posts - 1 até 15 (de 60 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.

Academia de Pilotos Mude.nu

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?